Participe do nosso site!
Login:Esqueci a senha
Senha:
 
Psicologia, Psicanálise e Desenvolvimento Humano
Constelação Familiar • Hipnose • Visualização Criativa
Terapia em Grupo e Individual • Presencial e pela Internet
Cursos • Workshops
Expediente
Página inicial
Apresentação
Currículo Profissional
Na mídia...
Fale Conosco
Cadastramento
Para Você...
Artigos
Mensagens para Reflexão
Ler e Assistir na Cama
Material de Apoio aos Livros
Exercícios
Atendimentos
Psicologia
Psicanálise
Florais de Bach
Consultório Novo Equilíbrio
Consultório Virtual
Grupo de Orientação

 

Tema: Artigos

Os problemas estão dentro ou fora de você?


iceberg





Para muitas pessoas as causas dos seus problemas, dificuldades e limitações encontram-se fora delas mesmas. Você já deve ter ouvido coisas assim:

• Não ganho mais porque a firma não me valoriza, ou

• Sou infeliz no meu relacionamento porque ele (ou ela) não me entende,

• Meus filhos são uns ingratos, não percebem minha dedicação.

São coisas que podem até estar acontecendo de verdade. Mas quem se fixa neste tipo de pensamento está, sem perceber, tirando de si mesmo o poder e a capacidade de mudar as coisas e transferindo-o para outras pessoas.

A transferência deste poder tão precioso dá origem a muitos distúrbios dos quais, geralmente, são tratados apenas os sintomas e que, justamente por isto, nunca desaparecem ou apenas mudam de forma.

Cada um de nós é, em última instância, o responsável pela vida que tem e por tudo que nela acontece. Somos os responsáveis inclusive por encontrar as soluções para os problemas que enfrentamos.

Não podemos mudar as pessoas ao nosso redor, mas podemos ver as coisas e o mundo por um outro ângulo.

Falo constantemente em terapia: “O mundo e as pessoas não vão mudar porque queremos, mas podemos querer mudar para vê-los e entendê-los de uma forma diferente, de uma forma mais madura e saudável”.

Acontece que, quando não encontramos o poder da mudança dentro de nós mesmos, não temos como resolver os problemas e nem como deixar de sermos afetados pelas coisas que acontecem. É assim que surge grande parte das doenças chamadas de “psicossomáticas”. Entre elas estão a angústia, depressão, ansiedade e ataques de pânico. Outros tantos distúrbios surgem a partir de idéias equivocadas ou mal colocadas, como pensamentos de impotência, baixa auto-estima e sentimentos de injustiça. Em comum a todos estes problemas está a pessoa sentindo-se como se fosse a vítima da situação, dos outros e da vida.

Onde é que realmente começam os problemas?

Muitos não sabem (ou não percebem) que se deixaram dominar pela fraqueza que eles mesmos se impuseram através de crenças e pensamentos equivocados. Este é um campo fértil para o aparecimento das doenças que acabam ganhando força e dominando o corpo e a alma da pessoa.

O ser humano não é apenas um corpo físico, mas uma unidade composta da parte física (o corpo), sua mente (consciente e inconsciente) e uma parte energética, que você poderia também chamar de “alma” ou “espírito”, conforme sua filosofia.

O corpo está em constante mutação e substituição de células. Quando a parte emocional está em harmonia, o corpo permanece num estado de equilíbrio chamado de “saúde”. Problemas emocionais podem comprometer a harmonia do conjunto e o corpo pode entrar num estado alterado chamado de “doença”. A doença é a perda relativa da harmonia.

Nossa parte “inconsciente” fica o tempo todo enviando mensagens para a parte “consciente”, sob a forma de tensões ou sofrimentos físicos e emocionais. Procurando silenciar essa tentativa de comunicação muita gente (inclusive médicos) utilizam medicamentos para mascarar os sintomas, dificultando que seja encontrada sua verdadeira origem.

Todo mundo sabe que não adianta tratar apenas dos sintomas de uma doença. Se a causa não for tratada, os sintomas reaparecerão assim que o remédio for suspenso. É necessário olhar para a origem desses sintomas e resolvê-los para definitivamente poder seguir o seu caminho em paz.

Mas... como achar as causas?

Aí é que entram as diversas técnicas utilizadas pelos psicólogos e psicanalistas, sempre em conjunto com a “conversa” ampla e aberta entre paciente e psicoterapeuta.

Essa conversa amplia a consciência e ajuda a entender algumas regrinhas da vida, favorescendo de forma integral a sua atuação nesse mesmo palco, sendo você a protagonista, o personagem principal, que tem destaque e conduz a trama conforme o seu caminhar. Assim você passa a ser responsável e pega de volta o seu poder que estava depositado no outro e conduz o seus passos para onde quiser, conforme desejar, sabendo que quem está no comando é você!

Doenças de fundo emocional desaparecem, com todos seus sintomas, quando a pessoa se dá conta de onde tudo começou e faz o devido tratamento psicoterapêutico. Por isto, o certo é tratar as questões emocionais o quanto antes, evitando que venham a se cronificar manifestando por um período muito prolongado fisicamente. Se o corpo físico tiver sido atingido dessa forma, precisará ser tratado pelos remédios da medicina tradicional. É claro que mesmo assim a terapia não deverá ser descartada, pois outros aspectos deverão ser tratados para que nenhum problema ainda maior aconteça.

Pense nisto, e veja bem onde é que você está depositando o seu poder. E, se esse papo “te tocar”, procure ajuda de um psicólogo ou psicanalista de sua confiança. Este tipo de profissional existe justamente para isto. Abra-se para uma nova forma de ver, pensar, sentir e atuar!



   Comentários
Nossos leitores já fizeram 2 comentários sobre este artigo:
 

De: Edna lucia amaro (em 14/10/2011 - 17:56)
muito bom,ler este artigo
precisamos estar em sintonia,para que o equilibrio seja uma constante em nossas vidas,ser feliz depende deste equilibrio.

De: selma aparecida bergamin (em 21/07/2009 - 17:25)
Parabens pela materia...
Mente é tudo. Quando ela não funciona, tudo se perde.
Hoje as pessoas estão esquecendo de si mesmas e muito preocupadas com o externo.
Precisamos dar mais valor as pequeninas coisas e as que nos fazem bem, nosso organismo agradece e nossa alma prevalece.

INCLUA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

• Para postar o comentário é necessário ser cadastrado no site e estar logado.


Mais tópicos relacionados:

ACONSELHAMENTO TERAPÊUTICO ON-LINE

Psiquiatria

Atitudes Transformadoras

Personalidade Construtora & Personalidade Destruidora

Desconstruções

Os problemas estão dentro ou fora de você?

Floral de Bach

Dicas para um Bom Relacionamento

Stress

Tensão Pré-Menstrual (TPM)

Dicas para deixar de fumar

Auto-Estima

Como está sua Auto-estima?

O Círculo Vicioso do Amor Imaturo

Repressão, Resistência e Ato Falho
Escondido, mas nem tanto...

Integração das Partes

Dinâmica das Partes

Esclarecimentos sobre Psicoterapia

Afirmações Positivas.......funcionam?

O Poder das Afirmações Positivas

Porque não comer carne?

As 5 Fases para a Realização do seu Projeto de Ano Novo

Dicas para o Controle de um Ataque de Ansiedade e/ou Pânico

Síndrome do Pânico

A Diferenciação das Consciências

Carência Afetiva, Autoestima e Simbiose nos Relacionamentos

Vítima eu ???

Forma-Pensamento

Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional

Freud - A estrutura e a dinâmica da personalidade - Id, Ego e Superego

Autoconhecimento:
Fator Fundamental para o Sucesso!

A DOR DA SEPARAÇÃO - Enfrentando - Compreendendo - Superando

O LADO SOMBRA DA PERSONALIDADE

Complexo de Inferioridade, Aprofundamento e Reflexão

A Ansiedade e as Crenças

Razão e Emoção

Um Novo Olhar Sobre si Mesmo

Coaching ou Psicoterapia?

O Retrato da Vida na Terapia de Grupo

Dicas para deixar a Preguiça de lado e entrar em Ação

Psicoterapia é para quem Sabe o que Quer

O MAL-ESTAR NA CIVILIZAÇÃO

O Amor e os Relacionamentos

Grupo de Orientação Psicanalítica

Minha Vida Parou! - Reflexão e Exercício

Problemas no Relacionamento?! O que eu faço???

A Arte como Autoconhecimento

Qual é a Diferença entre Psiquiatra, Psicólogo e Psicanalista?


Novo Equilíbrio - Tel.: (11) 2605-3166 - E-mail: contato@novoequilibrio.com.br