Participe do nosso site!
Login:Esqueci a senha
Senha:
 
Psicologia, Psicanálise e Desenvolvimento Humano
Constelação Familiar • Hipnose • Visualização Criativa
Terapia em Grupo e Individual • Presencial e pela Internet
Cursos • Workshops
Expediente
Página inicial
Apresentação
Currículo Profissional
Na mídia...
Fale Conosco
Cadastramento
Para Você...
Artigos
Mensagens para Reflexão
Ler e Assistir na Cama
Material de Apoio aos Livros
Exercícios
Atendimentos
Psicologia
Psicanálise
Florais de Bach
Consultório Novo Equilíbrio
Consultório Virtual
Grupo de Orientação

 

Tema: Artigos

Desconstruções


Quando a gente conhece uma pessoa, construímos uma imagem dela. Esta imagem tem a ver com o que ela é de verdade, tem a ver com as nossas expectativas e tem muito a ver com o que ela "vende" de si mesma. É pelo resultado disso tudo que nos apaixonamos. Se esta pessoa for bem parecida com a imagem que projetou em nós, desfazer-se deste amor, mais tarde, não será tão penoso. Restará a saudade, talvez uma pequena mágoa, mas nada que resista por muito tempo. No final, sobreviverão as boas lembranças.

Mas se esta pessoa "inventou" um personagem e você caiu na arapuca, aí, somado à dor da separação, virá um processo mais lento e sofrido: a de Desconstrução daquela pessoa que você achou que era real.

Desconstruindo Flávia, desconstruindo Gilson, desconstruindo Marcelo. Milhares de pessoas estão vivendo seus dias aparentemente numa boa, mas por dentro estão Desconstruindo ilusões, tudo porque se apaixonaram por uma fraude, não por alguém autêntico. Ok, é natural que, numa aproximação, a gente "venda" mais nossas qualidades que defeitos.

Ninguém vai iniciar uma história dizendo: muito prazer, eu sou arrogante, preguiçoso e cleptomaníaco. Nada disso, é a hora de fazer charme. Mas isso é no começo. Uma vez o romance (romance também pode ser apenas uma amizade) engatado, aí as defesas são postas de lado e a gente mostra quem realmente é, nossas gracinhas e nossas imperfeições. Isso se formos honestos. Os desonestos do amor são aqueles que fabricam idéias e atitudes, até que um dia cansam da brincadeira, deixam cair a máscara e o outro fica ali, atônito.

Quem se apaixonou por um falsário, tem que desconstruí-lo para se desapaixonar. É um sufoco. Exige que você reconheça que foi seduzido por uma fantasia, que você é capaz de se deixar confundir, que o seu desejo de amar é mais forte do que sua astúcia. Significa encarar que alguém por quem você dedicou um sentimento nobre e verdadeiro não chegou a existir, tudo não passou de uma representação - e olha, talvez até não tenha sido por mal, pode ser que esta pessoa nem conheça a si mesma, por isso ela se inventa.

A gente resiste muito a aceitar que alguém que amamos não é, e nem nunca foi, especial. Que sorte quando a gente sabe com quem está lidando: mesmo que venha a desamá-lo um dia, tudo o que foi construído se manterá de pé.

   Comentários
Nossos leitores já fizeram 1 comentário sobre este artigo:
 

De: rafaela da silva fernandes (em 04/10/2013 - 15:52)
Como fazeer isso?
Oi estou passando por isso,e está sendo a pior dor do mundo..
as vezes nao quero acreditar que amo um homem que nao existe..

INCLUA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

• Para postar o comentário é necessário ser cadastrado no site e estar logado.


Mais tópicos relacionados:

ACONSELHAMENTO TERAPÊUTICO ON-LINE

Psiquiatria

Atitudes Transformadoras

Personalidade Construtora & Personalidade Destruidora

Desconstruções

Os problemas estão dentro ou fora de você?

Floral de Bach

Dicas para um Bom Relacionamento

Stress

Tensão Pré-Menstrual (TPM)

Dicas para deixar de fumar

Auto-Estima

Como está sua Auto-estima?

O Círculo Vicioso do Amor Imaturo

Repressão, Resistência e Ato Falho
Escondido, mas nem tanto...

Integração das Partes

Dinâmica das Partes

Esclarecimentos sobre Psicoterapia

Afirmações Positivas.......funcionam?

O Poder das Afirmações Positivas

Porque não comer carne?

As 5 Fases para a Realização do seu Projeto de Ano Novo

Dicas para o Controle de um Ataque de Ansiedade e/ou Pânico

Síndrome do Pânico

A Diferenciação das Consciências

Carência Afetiva, Autoestima e Simbiose nos Relacionamentos

Vítima eu ???

Forma-Pensamento

Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional

Freud - A estrutura e a dinâmica da personalidade - Id, Ego e Superego

Autoconhecimento:
Fator Fundamental para o Sucesso!

A DOR DA SEPARAÇÃO - Enfrentando - Compreendendo - Superando

O LADO SOMBRA DA PERSONALIDADE

Complexo de Inferioridade, Aprofundamento e Reflexão

A Ansiedade e as Crenças

Razão e Emoção

Um Novo Olhar Sobre si Mesmo

Coaching ou Psicoterapia?

O Retrato da Vida na Terapia de Grupo

Dicas para deixar a Preguiça de lado e entrar em Ação

Psicoterapia é para quem Sabe o que Quer

O MAL-ESTAR NA CIVILIZAÇÃO

O Amor e os Relacionamentos

Grupo de Orientação Psicanalítica

Minha Vida Parou! - Reflexão e Exercício

Problemas no Relacionamento?! O que eu faço???

A Arte como Autoconhecimento

Qual é a Diferença entre Psiquiatra, Psicólogo e Psicanalista?


Novo Equilíbrio - Tel.: (11) 2605-3166 - E-mail: contato@novoequilibrio.com.br