Participe do nosso site!
Login:Esqueci a senha
Senha:
 
Psicologia, Psicanálise e Desenvolvimento Humano
Constelação Familiar • Hipnose • Visualização Criativa
Terapia em Grupo e Individual • Presencial e pela Internet
Cursos • Workshops
Expediente
Página inicial
Apresentação
Currículo Profissional
Na mídia...
Fale Conosco
Cadastramento
Para Você...
Artigos
Mensagens para Reflexão
Ler e Assistir na Cama
Material de Apoio aos Livros
Exercícios
Atendimentos
Psicologia
Psicanálise
Florais de Bach
Consultório Novo Equilíbrio
Consultório Virtual
Grupo de Orientação

 

Tema: Artigos

Razão e Emoção


RAZÃO_EMOÇÃO





"Vive tentando realizar muitas das coisas com que sempre sonhaste e não te sobrará tempo para te sentires mal." - Richard Bach

O Lado Emocional

O Natal é um período considerado de alegria e esperanças que nos remete à magia de sonhar, mas para muitas pessoas pode ser uma época muito triste, com sentimentos de solidão, desamparo e desânimo.

Esses sentimentos são muito comuns perto das festas de final de ano e está relacionado a vários fatores, como perdas familiares, balanço pessoal de final de Ano, falta de sonhos e projetos, foco em compras e estress com preparativos .

Bom seria quando a alegria impera, os planejamentos ficam em alta e o valor da época está em curtir as pessoas que se ama e lembrar dos bons momentos vividos levando em conta as conquistas e experiências.

Quantos de nós deixamos no passado tudo aquilo que sonhamos um dia realizar? Quantos sequer se lembram dos sonhos. Quantos ainda abandonam seus sonhos para viver os de outra pessoa? São os sonhos que nos faz sentir vivos, e que podem ser despertados, planejados e realizados. Se vivemos os sonhos dos outros corremos o risco de ficarmos sem eles quando as pessoas não estão mais ao nosso lado.

Outro aspecto importante a entender é como funciona o comportamento de consumismo ligado ao emocional. As compras tem o objetivo de satisfazer necessidades emocionais que trazem um alívio ao estress, às tristezas e acabam entrando na rotina como uma forma de preencher as faltas e desviar o foco para coisas mais superficiais.

Já parou para analisar qual a diferença entre as pessoas que conseguem passar esta época felizes, fazendo seus planejamentos e realizando-os, daqueles que sentem-se infelizes, melancólicos e deprimidos, sem perspectiva nenhuma?

Será que ter seus familiares perto? Ter dinheiro? Oportunidade? Sorte? Cada um, com certeza terá a sua resposta, mas penso que a diferença esteja na forma de pensar as circunstâncias que a vida apresenta.

O Lado Racional

Acreditar que existe algo além e que este algo pode ser alcançado! É um grande motivador. Acreditar independente das circunstâncias, sem parar diante dos obstáculo que surgem, mas acreditando que cada dificuldade tem a capacidade de nos tornar mais fortes e determinados é o diferencial.

As pessoas, infelizmente, se acomodam nas situações por mais destrutivas e insatisfatórias que sejam. Muitas vezes, fogem de enfrentar decisões que as tirem dessa realidade triste. Preferem ficar na zona de conforto, usufruindo de ganhos secundárias, que paralisam os movimentos e as possibilidades.

Percebo que isso acontece por causa do desalinhamento entre a razão e a emoção. Queremos muito e não fazemos nada. A autocrítica, a intolerância impedem a realização. Melhor não fazer do que errar. Melhor não mudar para não ter trabalho. Melhor parar do que enfrentar aquilo que temo.

Querer ter um relacionamento, mas não desejar sacrificar nada. Querer ter muito dinheiro, mas não ter que trabalhar. Querer emagrecer, mas não abrir mão dos alimentos calóricos. Querer fazer um mestrado, mas no entanto, não querer estudar.

Percebam que pessoas desalinhadas provocam uma grande confusão e um desgaste emocional enorme, levando-as a baixa autoestima, desânimo e depressão. Além disso acarreta a imobilização.

O Natal e a Festa de Final de Ano realmente nos deixa mais sensibilizados, é um momento de análise e reflexão muito apropriado para as mudanças. Por que não aproveitar esse momento para despertar os sonhos que estão adormecidos e fazer de suas festas um marco de transformação para uma vida mais alegre, saudável e produtiva?

Alinhamento entre Razão e Emoção

Parece algo tão complexo e inatingível quando falamos da sintonia entre razão e emoção, mas na verdade não é nem um “bicho-de-sete-cabeças”.

Em primeiro lugar você precisa definir seu objetivo que pode ser mudado a medida que você vai amadurecendo e se transformando. Mas a escolha de um objetivo não é algo que se faça arbitrariamente e nem para agradar uma outra pessoa.

Estabelecer um objetivo que seja o certo para você compreende utilizar o seu melhor raciocínio unido a sua intuição. Quando isso acontecer, você sentirá sinceramente que pode conseguir, que está certo na sua escolha, porque te estimula, te dá energia e vibração, te deixa forte quando consegue se imaginar atingindo o objetivo.

Para confirmar que você realmente conseguiu fazer a escolha do objetivo certo para você, observe se a atividade destinada a atingir seu objetivo é agradável, envolvente e realizado com prazer. O tempo passa rapidamente, você nem percebe que passou horas ou um dia inteiro com aquelas tarefas.

Pronto! Você conseguiu unir a razão e a emoção. Você quer atingir um objetivo e voltar a sua energia, pensamentos e ações em direção a ele. Esse é o alinhamento necessário e assim a certeza de sucesso será enorme!

Exercício para Estabelecer Objetivo

Primeiro Passo:

Pegue uma folha de papel e faça uma lista de objetivos. Essa lista deve conter objetivos que você já está realizando, que deseja realizar ou que sejam despertadas pelas seguintes perguntas:

1. O que você quer conseguir no ano que vem?
2. O que você quer ter no final do ano que vem?
3. O que você gostaria de fazer no final do ano que vem?
4. O que mais te entusiasma?
5. O que você terá que ser para fazer o que quer?
6. Onde gostaria de estar dentro de dois anos?
7. De quais metas você desistiu?
8. O que você realmente gostaria de fazer?
9. Se soubesse que não falharia, o que tentaria?
10. Quando você fica mais feliz?
11. O que fazem as pessoas que você mais admira?
12. Quais eram suas metas quando você era mais jovem?
13. O que você gostaria de fazer simplesmente por prazer?
14. Se não fosse por ___________, o que você faria?

Segundo Passo:

Desta lista de objetivos que mais te despertam interesse, siga os sete critérios e classifique um a um para fazer sua escolha mais correta:

1. muito duvidoso
2. duvidoso
3. menos duvidoso
4. certo
5. muito certo

A. O objetivo chama a sua atenção e interesse. Pensar nele renova as suas forças.
1 2 3 4 5
B. Buscar esse objetivo produz algo de valor para você.
1 2 3 4 5
C. O objetivo beneficia outros tanto quanto a você.
1 2 3 4 5
D. O objetivo dá oportunidade para o autodesenvolvimento (mais competência, compreensão ou responsabilidade).
1 2 3 4 5
E. O objetivo está em alinhamento com um mais amplo e maior para a humanidade.
1 2 3 4 5
F. O objetivo permite criatividade pessoal e um certo grau de autogerenciamento.
1 2 3 4 5
G. O objetivo apresenta oportunidade de reconhecimento pessoal e receber alguma admiração dos outros.
1 2 3 4 5

Resultado:

Some o total de pontos de cada meta, sabendo que 35 é a pontuação perfeita. Se um objetivo tiver entre 25 a 35 pontos, provavelmente será um objetivo certo para você. Se você tiver vários entre 25 e 35, coloque intuitivamente em ordem de preferência.

Se você tiver apenas objetivos que se classifiquem entre 15 a 25, veja se há a possibilidades de elaborá-los de uma forma que consigam alcançar uma pontuação maior.

Se todos os seus objetivos tiveram resultado abaixo de 15, você deve dar um tempo, passear e depois voltar a repetir o exercício.

Conclusão

Assuma para si mesmo a responsabilidade e, principalmente, o desejo de que agora será diferente. Abandone o papel de vítima, o comodismo, a zona de conforto e se permita voltar a sonhar! E o mais importante: permita-se realizar!

E depois de ter despertado seus sonhos, reflita qual a maneira de torná-los realidade. Você não precisa, e nem deve, contar para ninguém o que pretende fazer, simplesmente arregace as mangas e acredite! Diga a si mesmo: "Eu posso, eu consigo, pois acredito acima de tudo em mim mesmo e na minha capacidade em realizar meus próprios sonhos!"

Programe seu Natal da maneira que deseja, e mesmo que esteja só aprenda a gostar da sua própria companhia. Ao pensar no ano que terminou, agradeça e valorize suas conquistas, por menor que tenham sido e visualize para o novo ano você conquistando cada um de seus sonhos da maneira que deseja para sua felicidade!

Não há nada que impeça as suas realizações e conquistas. A limitação quem impõe é você mesmo através de seus pensamentos limitadores e negativos. Mude e jogue fora tudo que te deixa para baixo, triste, deprimido, te faz mal, machuca e destrói. Tenha consciência que a realização de cada sonho dependerá de sua perseverança. Por isso, não tenha dúvida nem medo, mas sim a determinação necessária para alcançar todos os seus sonhos!

Sonhos de Uma Noite de Verão

Há quem diga que todas as noites são de sonhos...
Mas há também quem diga, nem todas...
Só as de verão...
Mas no fundo isso não tem muita importância...
O que interessa mesmo não são as noites em si...
São os sonhos...
Sonhos que o homem sonha sempre...
Em todos os lugares, em todas as épocas do ano...
Dormindo ou acordado...
Willian Shakespeare

   Comentários
Nossos leitores já fizeram 2 comentários sobre este artigo:
 

De: RICARDO FREDERICO ALBUQUERQUE DE ANDRADE (em 19/12/2012 - 16:55)
RAZAO E EMOCAO
" A mente humana é como o pêndulo de um relógio que flutua entre a razão e a emoção. Nossa capacidade de tolerar , solidarizar-nos, doar-nos, divertir, criar,intuir,sonhar é uma das maravilhas que surgem desse complexo movimento. O amor é seu melhor fruto. Cuidado com os desvios desse pêndulo."
Augusto Cury

De: RICARDO FREDERICO ALBUQUERQUE DE ANDRADE (em 19/12/2012 - 16:52)
RAZAO E EMOÇAO
Razão e emoção são dois planetas que não habitam
a mesma galáxia. Você SABE que sua dor é superável,
você SABE que amanhã vai encontrar um novo amor,
você SABE que é uma felizarda por ter saúde, família,
um teto para morar, mas você não SENTE assim.
E o sentimento é poderoso. Comanda-nos.
E a gente sucumbe. Feito um avião caindo do céu,
feito refém de um assalto do coração.

Crônica:A dor dos outros e a nossa - Livro: Non - Stop

INCLUA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

• Para postar o comentário é necessário ser cadastrado no site e estar logado.


Mais tópicos relacionados:

ACONSELHAMENTO TERAPÊUTICO ON-LINE

Psiquiatria

Atitudes Transformadoras

Personalidade Construtora & Personalidade Destruidora

Desconstruções

Os problemas estão dentro ou fora de você?

Floral de Bach

Dicas para um Bom Relacionamento

Stress

Tensão Pré-Menstrual (TPM)

Dicas para deixar de fumar

Auto-Estima

Como está sua Auto-estima?

O Círculo Vicioso do Amor Imaturo

Repressão, Resistência e Ato Falho
Escondido, mas nem tanto...

Integração das Partes

Dinâmica das Partes

Esclarecimentos sobre Psicoterapia

Afirmações Positivas.......funcionam?

O Poder das Afirmações Positivas

Porque não comer carne?

As 5 Fases para a Realização do seu Projeto de Ano Novo

Dicas para o Controle de um Ataque de Ansiedade e/ou Pânico

Síndrome do Pânico

A Diferenciação das Consciências

Carência Afetiva, Autoestima e Simbiose nos Relacionamentos

Vítima eu ???

Forma-Pensamento

Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional

Freud - A estrutura e a dinâmica da personalidade - Id, Ego e Superego

Autoconhecimento:
Fator Fundamental para o Sucesso!

A DOR DA SEPARAÇÃO - Enfrentando - Compreendendo - Superando

O LADO SOMBRA DA PERSONALIDADE

Complexo de Inferioridade, Aprofundamento e Reflexão

A Ansiedade e as Crenças

Razão e Emoção

Um Novo Olhar Sobre si Mesmo

Coaching ou Psicoterapia?

O Retrato da Vida na Terapia de Grupo

Dicas para deixar a Preguiça de lado e entrar em Ação

Psicoterapia é para quem Sabe o que Quer

O MAL-ESTAR NA CIVILIZAÇÃO

O Amor e os Relacionamentos

Grupo de Orientação Psicanalítica

Minha Vida Parou! - Reflexão e Exercício

Problemas no Relacionamento?! O que eu faço???

A Arte como Autoconhecimento

Qual é a Diferença entre Psiquiatra, Psicólogo e Psicanalista?


Novo Equilíbrio - Tel.: (11) 2605-3166 - E-mail: contato@novoequilibrio.com.br