Participe do nosso site!
Login:Esqueci a senha
Senha:
 
Psicologia, Psicanálise e Desenvolvimento Humano
Constelação Familiar • Hipnose • Visualização Criativa
Terapia em Grupo e Individual • Presencial e pela Internet
Cursos • Workshops
Expediente
Página inicial
Apresentação
Currículo Profissional
Na mídia...
Fale Conosco
Cadastramento
Para Você...
Artigos
Mensagens para Reflexão
Ler e Assistir na Cama
Material de Apoio aos Livros
Exercícios
Atendimentos
Psicologia
Psicanálise
Florais de Bach
Consultório Novo Equilíbrio
Consultório Virtual
Grupo de Orientação

 

Tema: Mensagens

Os sons da Floresta


No século III dC., o rei Ts’ao mandou seu filho, o príncipe Tai, ir estudar no templo com o grande mestre Pan. O objetivo era preparar o príncipe que iria suceder ao pai no trono, para ser um grande administrador. Quando príncipe chegou ao templo, o mestre Pan logo o mandou, sozinho, à floresta de Ming-Li. Ele deveria voltar um ano depois, com a tarefa de descrever os sons da floresta. Passado o prazo, Tai retornou e Pan lhe pediu para descrever os sons de tudo aquilo que tinha conseguido ouvir.

“Mestre”, disse o príncipe, “pude ouvir o canto dos cucos, o roçar das folhas, o alvoroço dos beija-flores, a brisa batendo suavemente na grama, o zumbido das abelhas e o barulho do vento cortando os céus”. Quando Tai terminou, o mestre mandou-o voltar a floresta paa ouvir tudo o mais que fosse possível. Tai ficou intrigado com a ordem do mestre. Ele já não tinha distinguido cada som da floresta? Por longos dias e noites o príncipe se sentou sozinho na floresta, ouvindo, ouvindo. Mas não conseguiu distinguir nada de novo além daqueles sons já mencionados ao mestre Pan. Então, certa manhã, sentado entre as árvores da floresta, começou a discernir sons vagos, diferentes de tudo o que ouvira antes. Quanto mais atenção prestava, mais claros os sons se tornavam. Um sensação de encantamento tomou conta do jovem. “Esses devem ser os sons que o mestre queria que eu ouvisse”, pensou. Sem pressa, o príncipe passou horas ali, ouvindo, pacientemente. Queria Ter a certeza de que estava no caminho certo. Quando Tai retornou ao templo, o mestre lhe perguntou o que mais ele tinha conseguido ouvir. “Mestre”, respondeu reverentemente o príncipe.

“Quando prestei mais atenção, pude ouvir o inaudível - o som das flores se abrindo, do sol aquecendo a terra e da grama bebendo orvalho da manhã”. O mestre acenou com a cabeça em sinal de aprovação. “Ouvir o inaudível é ter a disciplina necessária para se tornar um grande administrador”, observou Pan. “Apenas quando aprender a ouvir o coração das pessoas, seus sentimentos mudos, os medos não confessados e as queixas silenciosas, um administrador pode inspirar confiança a seu povo, entender o que está errado e atender às reais necessidades dos cidadãos. A morte de um país começa quando os lideres ouvem apenas as palavras pronunciadas pela boca, sem mergulhar a fundo na alma das pessoas para ouvir seus sentimentos, desejos e opiniões reais”.

   Comentários
Nossos leitores já fizeram 1 comentário sobre este artigo:
 

De: glaucia seger (em 10/10/2014 - 13:15)
O que eu vi na floresta
Fiquei imaginando e se fosse eu na floresta? Me propus este exercício mental e ao contrário do príncipe que mergulhou no inaudível som do coletivo, me senti num momento escuro da floresta, sem prestar atenção ao redor, mas sentindo um profundo mergulho em mim, um pouco voltada para a luz de fora, um pouco para escuridão de dentro. E no meu caso, acho que o mestre também ficaria feliz com o resultado, pois, embora não estivesse pronta para o desafio público, estava pronta para a busca interior! Acho que ele iria me propor sair da floresta e buscar uma estrada...talvez até, um deserto!

INCLUA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

• Para postar o comentário é necessário ser cadastrado no site e estar logado.


Mais tópicos relacionados:

Amizades

A mulher independente assusta o homem?

Manter o amor

O bobo

Revolução da Alma

O Monge e o Escorpião

Quando...

Receita da Dª Helena

Atitude é tudo

Opções

Roupa suja

Uma lição com a cenoura, o ovo e o café

Os sons da Floresta

Momento de Reflexão

Sucesso... será ainda possível?

A Verdadeira Liberdade

A Pedra no Caminho

Sabedoria

Oportunidades

Você decide...

Um Lindo Jardim

Visão Ampla ou Restrita

Confie e Entregue

Para a vida se tornar mais fácil de ser vivida

O Vaso de Porcelana

Conhecimento ou Criatividade?

Sustentação da Auto-Estima

Cuida do que é mais Importante

Céu ou Inferno?

Nó de Afeto

Você é um Construtor de Cercas ou Pontes?

Ação e Reação

Poema da Gratidão

Fundo do Poço

Sorte ou Azar

A Mais Bela Flor

O Gole D’agua

Regras para se tornar um Ser Humano

Riqueza Interior

Renascer

Onde quer que eu esteja

Sermão do Despertar Interior

Mensagem de Vida

Está passando por uma tempestade...

Valorize o que você tem...

Miolo do Pão

DE HOJE EM DIANTE

Cinco Minutos

Copo de Água

Bem que eu mereço...

O Mito de Sísifo

Culto ao Sofrimento

QUASE ACREDITEI

Passeio Socrático

Amar é uma decisão

Tira o Bode da Sala!

A ILHA (uma fábula sobre o autoconhecimento)

O Mito da Caverna de Platão

Kintsukuroi - A Valorização das Experiências

TAO - A Sabedoria do Silêncio


Novo Equilíbrio - Tel.: (11) 2605-3166 - E-mail: contato@novoequilibrio.com.br