Participe do nosso site!
Login:Esqueci a senha
Senha:
 
Psicologia, Psicanálise e Desenvolvimento Humano
Constelação Familiar • Hipnose • Visualização Criativa
Terapia em Grupo e Individual • Presencial e pela Internet
Cursos • Workshops
Expediente
Página inicial
Apresentação
Currículo Profissional
Na mídia...
Fale Conosco
Cadastramento
Para Você...
Artigos
Mensagens para Reflexão
Ler e Assistir na Cama
Material de Apoio aos Livros
Exercícios
Atendimentos
Psicologia
Psicanálise
Florais de Bach
Consultório Novo Equilíbrio
Consultório Virtual
Grupo de Orientação

 

Tema: Mensagens

O Mito da Caverna de Platão



O Mito da caverna é uma metáfora criada por Platão há 2.500 anos, para explicar que os seres humanos tem uma visão distorcida da realidade. No mito, os prisioneiros são todos aqueles que enxergam e acreditam apenas em imagens criadas pela cultura, conceitos e informações recebidas ao longo da vida desde a infância. É uma forma de falar que a realidade pode estar camuflada por crenças limitantes, ou seja, o olhar pode estar distorcido por um senso comum superficial, dificultando um aprofundamento em si mesmo em busca da essência, da reflexão, da razão e de um pensamento crítico.

Em terapia a busca do autoconhecimento é fundamental, porque significa trazer luz aos conteúdos internos, ampliar a consciência de si mesmo diante do mundo possibilitando uma reflexão mais profunda e a transformação através da ressignificação das crenças. Isso é representado pela libertação do prisioneiro que sai da caverna. Fazer essa saída nem sempre é fácil, em primeiro lugar porque muitas pessoas nem percebem que não vivem de forma plena, sofrem, mas acreditam que isso faz parte de seu destino. Em segundo lugar porque apesar do sofrimento, é difícil largar daquele mundo conhecido para se lançar no novo. O medo, o comodismo, a falta de percepção e de conhecimento paralisa, limita, bloqueia.

É essa limitação, a dificuldade de entrar em contato com sua essência, de ampliar o conhecimento e a consciência, que é representado pelos prisioneiros que não conseguem ver além das sombras, não conseguem ver o mundo “real”, vivem de imagens distorcidas da realidade, presas, limitadas, no escuro, com medo do enfrentamento, vivem inconscientes de seu próprio potencial transformador.

Exemplo Concreto: É bastante comum em relacionamentos afetivos, mesmo diante de tristezas, traições, desarmonia, não "querer" mudar, não seguir um novo caminho. Essa é uma forma de se manter preso na caverna com a sensação de conforto, mas que de fato a essência é de tristeza. Falta a força para encarar as questões problemáticas, batalhar para as transformações e na impossibilidade de se atingir os desejos e objetivos traçados, seguir o caminho. Mas isso só acontece quando se amplia consciência e a “realidade” dos fatos aparece completamente iluminado. Nesse momento, a mudança é resultado, consequência e inevitável.

A caverna representa a nossa mente. As correntes são uma metáfora para o nosso condicionamento cultural e social, e representa o controle imposto para aquilo que é esperado de nós. Os prisioneiros são todos aqueles que não conseguem sair do senso comum, não utilizam a reflexão, o pensamento crítico, vivem inconscientes. As sombras retratam as ilusões, a distorção da “realidade”. O sol é a luz que ilumina e possibilita uma visão mais clara e que metaforicamente liberta, é a ampliação de consciência.

Reflexão: Será que você está preso na caverna? Está vendo as coisas com clareza ou somente imagens distorcidas? Está gostoso viver dentro da caverna, protegida, escura, estática? Ou apesar do desconforto inicial, deseja ver a luz do Sol forte fora da caverna?
É uma questão de consciência e escolha!

VÍDEO




   Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro a comentar este artigo!!
Os comentários são moderados, serão analisados pela nossa equipe antes da publicação.


Mais tópicos relacionados:

Amizades

A mulher independente assusta o homem?

Manter o amor

O bobo

Revolução da Alma

O Monge e o Escorpião

Quando...

Receita da Dª Helena

Atitude é tudo

Opções

Roupa suja

Uma lição com a cenoura, o ovo e o café

Os sons da Floresta

Momento de Reflexão

Sucesso... será ainda possível?

A Verdadeira Liberdade

A Pedra no Caminho

Sabedoria

Oportunidades

Você decide...

Um Lindo Jardim

Visão Ampla ou Restrita

Confie e Entregue

Para a vida se tornar mais fácil de ser vivida

O Vaso de Porcelana

Conhecimento ou Criatividade?

Sustentação da Auto-Estima

Cuida do que é mais Importante

Céu ou Inferno?

Nó de Afeto

Você é um Construtor de Cercas ou Pontes?

Ação e Reação

Poema da Gratidão

Fundo do Poço

Sorte ou Azar

A Mais Bela Flor

O Gole D’agua

Regras para se tornar um Ser Humano

Riqueza Interior

Renascer

Onde quer que eu esteja

Sermão do Despertar Interior

Mensagem de Vida

Está passando por uma tempestade...

Valorize o que você tem...

Miolo do Pão

DE HOJE EM DIANTE

Cinco Minutos

Copo de Água

Bem que eu mereço...

O Mito de Sísifo

Culto ao Sofrimento

QUASE ACREDITEI

Passeio Socrático

Amar é uma decisão

Tira o Bode da Sala!

A ILHA (uma fábula sobre o autoconhecimento)

O Mito da Caverna de Platão

Kintsukuroi - A Valorização das Experiências

TAO - A Sabedoria do Silêncio


Novo Equilíbrio - Tel.: (11) 2605-3166 - E-mail: contato@novoequilibrio.com.br